x

News

Os 8 cases pós-digitais vencedores de Cannes em 2019

por Lucas Mello
Jul 12th, 2019 » 8 (Creativity)

A Era Pós-digital é o tempo onde a tecnologia converge de forma acelerada, implacável, imprevisível e natural com a vida humana. Simbolicamente esse movimento iniciou a partir do momento em que mais da metade da população mundial se conectou na internet, sendo 2018 esse ano histórico. Hoje mais de 56% da população mundial tem acesso a rede e em 10 anos esse número pode chegar a 90%, índice muito próximo ao da penetração de energia elétrica atualmente.

Daqui em diante nossa integração com a tecnologia será exponencial e terá impacto cada vez maior na forma como vivemos. É hora de coletivamente estabelecermos uma relação mais saudável com ela e intensificarmos o resgate a tudo aquilo que realmente nos diferencia das máquinas.

Precisaremos lidar com os seus diversos efeitos colaterais, como por exemplo as fake news, a intolerância, os transtornos de personalidade, o vício nas telas, os índices crescentes de depressão entre jovens e a superficialidade nas relações.

Num mundo progressivamente dominado pela 'Inteligência Artificial', a criatividade será a última fronteira entre a máquina e o homem. É a verdadeira habilidade que nos diferencia do que é artificial e tem o poder de construir as novas narrativas que queremos para o futuro. Criatividade é imaginar futuros possíveis, que tenham valor coletivo e sejam radicalmente imprevisíveis. 

Nos negócios, cada vez mais digitais, as marcas serão as interfaces humanas de conexão entre empresas e pessoas. Para a geração Z, as marcas que não conseguirem demonstrar autenticidade, valores claros e posicionamento visível diante dos dilemas da sociedade moderna simplesmente desaparecerão na próxima década. E aposto que serão muitas.

Criar para o mundo pós-digital é criar com os olhos no potencial máximo do ser humano. Pensando nisso, selecionei abaixo 8 ideias vencedoras de Cannes em 2019 que contribuem positivamente para moldar o futuro.

1) The truth is worth it (The New York Times)


Um dos mais graves efeitos colaterais da Era Digital é o que chamamos de síndrome da pós-verdade. Conhecida por muitos através do jargão "fake news", são informações falsas criadas e distribuídas principalmente através das redes sociais. Essas "notícias" se tornaram as grandes ferramentas de manipulação em massa do nosso tempo e tem o poder de interferir em processos democráticos ao redor do mundo.


A campanha "The Truth is Worth it" criada para o "The New York Times" traduz com beleza e precisão a importância da liberdade de imprensa, do jornalismo investigativo e das fontes confiáveis de informação na Era Pós-digital.

2) Dream Crazy (Nike)

A Era Digital aumentou a pressão social sobre as empresas. Com medo de desagradar consumidores, grande parte das marcas do nosso tempo abriram mão de um posicionamento e tornaram-se neutras na incansável busca por não correrem riscos de reputação. Na mundo Pós-Digital, boa parte dessas marcas irão se tornar irrelevantes até desaparecerem completamente. 

Para celebrar os 30 anos do "Just do it", a Nike mostrou que ter a coragem de se posicionar é um ótimo negócio. Para as marcas fica o recado: acredite em algo, mesmo que isso signifique colocar tudo em risco.
3) Google Creatability (Google)

Acreditar no poder da tecnologia como ferramenta para expandir a criatividade humana é o principio máximo do pensamento pós-digital. Construir maneiras mais acessíveis de conectar humanos com as máquinas é uma das maneira mais efetivas para ampliar nossa capacidade coletiva.

O 'Google Creatability' é uma série de experimentos que explora como as ferramentas criativas podem se tornar acessíveis a todos usando a web e a inteligência artificial como aliadas.
4) 5B (Johnson & Johnson)

Nos estudos sobre o pós-digital, muito se especula sobre os impactos da tecnologia nas nossas vidas daqui pra frente. Ao mesmo tempo que se especialistas afirmam que a Inteligência Artificial deve substituir cerca de 800 milhões de empregos até 2030, é quase unânime a afirmação de que profissionais como enfermeiros, cuidadores e psicoterapeutas terão espaço fundamental em nossa sociedade.

Nesse sentido, o documentário '5B' comissionado pela Johnson & Johnsnon nunca foi tão atual. Ele conta a história dos primórdios da AIDS em São Francisco e o quanto os profissionais de saúde foram verdadeiros guerreiros na arte do cuidado, carinho e empatia.
5) Changing de The Game (Microsoft)

A indústria dos games cresce em ritmo acelerado e já movimenta mais de $130 bilhões de dólares. O jogo é uma forma de entretenimento mas também uma ferramenta de socialização para milhões de pessoas ao redor do mundo. Na Era Pós-digital, os games ocuparão cada vez mais o papel das redes sociais.  

O projeto 'Change The Game' desenvolvido pela Microsoft desenvolveu novos controles para que pessoas com necessidades especiais pudessem jogar, competir de igual pra igual e, principalmente, socializar com outras pessoas. Isso reforça auto-estima, cuidado e faz inclusão usando a tecnologia de forma afetiva.

6) An Open Mind is the best look (Nordstrom)

Esse é apenas um filme criado para a rede de varejo Nordstrom mas também poderia ser considerado um manifesto pós-digital. Exibido no intervalo das transmissões do Oscar, em um momento em que todos estão comentando (e desejando) os looks das celebridades no tapete vermelho, o filme traz as conexões humanas para o centro das atenções. Uma abordagem simples e profunda valorizando as habilidades mais simples, fortalecendo a presença e tentando aplacar a angústia que a indústria da moda pode gerar nas pessoas.
7) Step out of your head (Bianco footwear)

Na era das telas e aplicativos, um dos principais efeitos colaterais do nosso tempo é a perda da habilidade nas interações olho no olho. A Era Digital nos deixou menos corajosos e menos desenvoltos quando não estamos por trás de nossas telas. Esse filme para a marca de footwear Bianco capta essa essência e estimula a coragem nas interações sociais. 
8) Blink. And they are gone

No mundo da Inteligencia Artificial, lembrar da inteligencia ancestral e indígena é conectar passado com futuro. Nada mais pós-digital que essa conexão entre tempos e espaços que parecem distantes. Valorizar as tradições será um dos grandes trunfos da nossa sociedade para lidar com os problemas da complexa vida moderna, principalmente na esfera ambiental. A série de videos 'Blink. And They are gone' do fotógrafo Jimmy Nelson mostra o quanto a vida das tribos indígenas é rica e frágil ao mesmo tempo.

Share