x

Feeed

A pandemia, os games e o crescimento da Twitch

por Guilherme Motta e Mariana Gouveia
Nov 11th, 2020 » 3 min (Twitch) (Games) (Streamer) (Lives)

Criada em 2011, a Twitch sempre foi líder do segmento de streams e lives, especialmente de games. O sucesso, consolidado no ano de 2013, resultou na compra da plataforma pela Amazon já no ano seguinte, iniciando uma nova era para os streamers e para a Twitch.


Entretanto, nada se compara ao que aconteceu em 2020. Com a pandemia, que forçou uma parcela enorme do mundo a ficar dentro de casa, a Twitch alcançou números impressionantes. Em 2020, a plataforma cresceu 120% em termos de audiência. São mais de 2 milhões de viewers todo mês. Isso é inédito na história da plataforma, que mantinha desde 2019 uma média de menos de 1 milhão de viewers mensais. 


Fonte: Google Trends - Brasil Nov/19 a Out/20 - Grande virada e início do pico ocorreu justamente durante o início da quarentena.

Mais do que a Twitch propriamente dita, o interesse por jogos eletrônicos duplicou durante a quarentena. Em 2020, diversos recordes de audiência foram batidos. O streamer de Counter-Strike, Gaules, bateu seu próprio recorde com 390 mil viewers em Julho. A Riot Games, proprietária do jogo League Of Legends, também passou a marca de 200 mil acessos (recorde Brasileiro que perdurou por mais de 3 anos) com a final do campeonato Brasileiro de League of Legends. 


Fonte: Twitch Tracker - (Salto de crescimento em 2020 e manutenção da média de espectadores, mesmo após afrouxamento da quarentena)

Muito Além dos Games


Apesar da Twitch não ser mais a única plataforma viável para streaming de jogos após a entrada do Facebook Gaming, em termos de audiência sobra pouco espaço para comparação. Além disso, a plataforma da Amazon entendeu o momento e ampliou consideravelmente seu leque de streamers: Música, culinária, jogos de mesa, RPG. Em anúncio feito em Agosto, a Twitch divulgou que novos parceiros estavam chegando, tais como os cantores Pitty e Emicida, os DJ’s do Tropkillaz... Um dos novos parceiros de maior sucesso, Marcelo D2 faz não somente lives de música, mas também “streama” no final de semana programas de culinária, como o “Almoço dos Crias”, onde recebe sua família para fazer um almoço dominical sob os olhares da sua live. D2, inclusive, foi além e gravou junto com seus viewers um novo álbum totalmente remoto, desde a mixagem, inclusão de samples e finalização: tudo feito ao vivo na Twitch. 


Fonte: Twitch Tracker - (Não foram apenas os views que aumentaram. A twitch também viu crescimento expressivo entre seus parceiros e streamers).

No contexto de pandemia, a Twitch foi casa de diversas ações beneficentes e solidárias, como o CBOLÃO, evento realizado pelo streamer @baiano e que atingiu mais de 120 mil views simultâneos, além de mais de 150 mil reais arrecadados que foram doados para a ong médico sem fronteiras. No Natal de 2019, mesmo antes da pandemia, o streamer americano Dr. Lupo arrecadou mais de 2 milhões de dólares, o que ratifica não só o engajamento massivo dos viewers mas também a propensão a doações e contribuições, feature canônico da Twitch.


Ainda pouco ativada por anunciantes e marcas, a Twitch se tornou um dos canais mais assertivos para se comunicar com público dos jogos. É raro encontrar ações na plataforma, sendo que a inserção mais comum é a promoção do próprio mercado de games, com jogos recém lançados e afins, além de patrocínios como de energéticos e snacks inseridos no layout da live dos parceiros. A escassez de ativações de marcas tem vários motivos, desde a falta de uma boa formatação por parte da Twitch até a ausência de um suporte ativo e prestativo em português, mas os streamers (que aqui também podemos chamar de influenciadores) são opções acessíveis e que podem ter grande peso na estratégia de comunicação de diversas marcas que queiram estar em contato com o universo gamer ou de outros universos que vêm crescendo na plataforma. 


Share